Brook Preloader

[APOIADORA MOSTRA BID BRASIL] SENAI CIMATEC coordenará Centro de Pesquisas Aplicadas em Inteligência Artificial

[APOIADORA MOSTRA BID BRASIL] SENAI CIMATEC coordenará Centro de Pesquisas Aplicadas em Inteligência Artificial

O SENAI CIMATEC agora é a sede de um dos Centros de Pesquisa Aplicada (CPA) em Inteligência Artificial (IA) com foco na Indústria do Brasil, como parte de uma inciativa em rede dos Institutos SENAI de Inovação (ISI). Sua proposta para se tornar um CPA-IA foi escolhida em chamada pública realizada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e Comitê Gestor da Internet no Brasil CGI.BR e teve o apoio institucional do Instituto Brasileiro de petróleo e Gás (IBP), do Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (COFIC) e da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Ao todo, foram selecionados seis novos Centros que se dedicarão ao desenvolvimento de pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação, aplicadas e orientadas à resolução de problemas que possam ser resolvidos por meio de inteligência artificial. O foco dos CPAs é buscar soluções inovadoras nas áreas de saúde, agricultura, indústria e cidades inteligentes.

Cada centro receberá R$ 1 milhão de investimento por ano da FAPESP, MCTI e CGI.BR, por um período de até 10 anos. Empresas parceiras também disponibilizarão o mesmo valor, o que totaliza R$ 20 milhões por Centro. Além desse capital, O CPA-IA do SENAI CIMATEC contará com a parceria da HP Inc., Intel Corporation, Macnica DHW e Atos Bull, empresas mundialmente reconhecidas pelo desenvolvimento científico e tecnológico.

Processo de submissão e aprovação das propostas

A chamada recebeu 19 propostas até julho de 2020, e o processo de avaliação ocorreu entre outubro do mesmo ano e março de 2021. Segundo Luiz Eugênio Mello, diretor científico da FAPESP, a análise envolveu mais de 80 pareceres de assessores nacionais, internacionais e das coordenações da FAPESP. “Ao final, o comitê gestor recomendou a aprovação de seis propostas – ante as quatro previstas –, considerando a qualidade excepcional dos projetos”, afirmou, ao anunciar os resultados em cerimônia virtual.

A divulgação dos seis centros aprovados foi realizada em evento on-line organizado pelo MCTI. “Temos sonhado com a inteligência artificial no país e não podemos perder o trem da história. Confio na ciência e nos nossos pesquisadores para criar novas soluções”, disse o ministro Marcos Pontes.

O presidente da FAPESP, Marco Antonio Zago, ressaltou a importância dos CPAs-IA e lembrou que “o que faz o mundo se mover é a ciência, a pesquisa e a inovação. Não é a economia, como alguns acreditam, desavisadamente”. Segundo Zago, a pesquisa em colaboração nas áreas de agricultura, saúde, inteligência artificial, indústria 4.0 e robótica poderão contribuir para a recuperação do país no pós-pandemia.