Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você concorda com a nossa política de privacidade, termos de uso e cookies.

O Centro Tecnológico do Exército (CTEx) foi sede da 20ª Reunião de Projetos de Ciência, Tecnologia e Inovação de Interesse da Defesa (20ª REPID), que discutiu a gestão de projetos, ampliação das capacidades das Forças Armadas e o fortalecimento da Base Industrial de Defesa. O evento aconteceu entre os dias 11 e 13 de junho, no Rio de Janeiro.

Três projetos, um de cada Força, foram apresentados para fazer parte da Carteira de Projetos da REPID. O da Marinha é o Criptoken, que permite a comunicação segura entre as organizações militares das forças singulares e em operações conjuntas. O do Exército é o Centro de Manufatura Aditiva, que visa ao desenvolvimento de insumos nacionais para manufatura aditiva e procedimento de configuração de equipamentos de manufatura aditiva. O projeto da Força Aérea é o desenvolvimento de ferramentas avançadas de apoio à decisão em tempo real para ensaios em voo.

O último dia do evento contou com ciclo de palestras, proferidas pelo Doutor Eduardo Soriano Lousada, do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações, pelo General de Divisão R1 Waldemar Barroso Magno Neto, do Ministério da Defesa, e pela especialista em inovação Marcela Mazzoni, da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial. As apresentações foram seguidas por debates e discussões sobre as definições e enquadramentos dos projetos, que poderão entrar para a carteira de projetos da REPID. 

Após a assinatura da ata e o encerramento formal do evento, os participantes visitaram a exposição de projetos de Defesa e as instalações e laboratórios do CTEx.

 

Foto: CTEx