Brook Preloader

[APOIADORA MOSTRA BID BRASIL] Parque Tecnológico São José dos Campos divulga projetos para proteger a Bacia do Rio Paraíba do Sul

[APOIADORA MOSTRA BID BRASIL] Parque Tecnológico São José dos Campos divulga projetos para proteger a Bacia do Rio Paraíba do Sul

O Parque Tecnológico São José dos Campos apresenta em novo Whitepaper alguns projetos desenvolvidos pelo Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Águas e Saneamento Ambiental (CDTASA), criado em parceria com o Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (CEIVAP), por meio de sua secretaria executiva, a Associação Pró-Gestão das Águas da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (AGEVAP).

Os trabalhos envolvem projeto e protótipo de uma estação modular de tratamento de esgotos para municípios de até 2.000 habitantes ou pequenas comunidades; sistema de gerenciamento e controle de perdas em sistemas de distribuição de água e produção de água de reuso em estações de tratamento de esgotos. Para a próxima fase, foi incluída no escopo infraestrutura verde para a produção de água, voltada à conservação e recuperação de mananciais hídricos

“De forma articulada e integrada, o CDTASA alcançou resultados promissores não somente para o Rio Paraíba do Sul e suas regiões afluentes mas para todos os interessados em participar do compartilhamento das práticas e dos conhecimentos aqui promovidos”, afirma André Marques, diretor-presidente da AGEVAP.

O Centro foi criado para estimular pesquisas, prospectar projetos de inovação e melhorar as condições de saneamento e tratamento de água em municípios da Bacia do Rio Paraíba do Sul. São José dos Campos, sede do PqTec e do CDTASA, é a maior cidade da bacia.

Dessa forma, o CDTASA atua no desenvolvimento de projetos voltados para a melhoria das condições de saneamento nas comunidades pertencentes à Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul, contribuindo para o desenvolvimento da ciência e a potencialização social e econômica local e regional.

“No Brasil, a cada 100 litros de água captada, tratada e pronta para ser distribuída, 38 são perdidos no caminho. Isto representa uma perda financeira anual acima de R$ 12 bilhões. Decidimos participar deste projeto para fazer parte de uma integração entre os sistemas de uma empresa de saneamento, unindo geoprocessamento, sistema comercial, sensores inteligentes, tudo isso integrado junto a um sistema de Inteligência Artificial que pode prever possíveis aumentos de perdas de água”, conta José Pinheiro, presidente da NEXUS GeoEngenharia.

A Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul está situada em uma das regiões mais desenvolvidas e urbanizadas do Brasil. Abrange 184 municípios dos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro e atende cerca de 5,5 milhões de pessoas que dependem diretamente de suas águas.

Dados da Agevap apontam que 70% dos municípios da bacia não têm estação de tratamento de esgoto. Além disso, há desmatamento e problemas estruturantes, como a baixa capacidade gerencial dos municípios, especialmente dos de pequeno porte, para solucionar questões relacionadas a saneamento ambiental e preservação de recursos hídricos.

“O CDTASA apresentou até o momento intensa articulação entre universidades e empresas, promovendo projetos inovadores e de impacto no meio ambiente, proporcionando condições melhores e mais eficientes para o saneamento ambiental e também para a sociedade”, diz Luiz Fernando Carvalho, coordenador do Escritório de Projetos do Parque Tecnológico São José dos Campos.

O Whitepaper pode ser baixado neste link.